Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Atraso para o diagnóstico e tratamento do câncer pode diminuir as chances de cura

Atraso para o diagnóstico e tratamento do câncer pode diminuir as chances de cura

Publicado em 16/04/2021.
Audiência Pública, proposta pelo vereador Cristiano Silva (PSDB) irá debater a necessidade da prevenção e controle da doença diante da pandemia
Atraso para o diagnóstico e tratamento do câncer pode diminuir as chances de cura

Silva apresentou proposta aprovada na quinta-feira dia 15 de abril (Foto: Volmer Perez)

Uma audiência pública marcada para o dia 10 de maio, às 10h, no plenário da Câmara de Vereadores de Pelotas ou virtualmente, irá discutir um tema que foi deixado em segundo plano diante da pandemia de Covid-19: a prevenção e o controle do câncer no município de Pelotas. A proposta é do vereador Cristiano Silva (PSDB), presidente da Câmara, que justifica a discussão pelo desamparo a que estão submetidos os pacientes com câncer. "A luta contra o câncer não pode parar", diz o vereador. A proposição foi aprovada por unanimidade na sessão do dia 15 de abril.

Segundo ele, os pacientes oncológicos estão se sentido esquecidos, desamparados, e isso não pode acontecer, de maneira nenhuma. Dados das Sociedades Brasileiras de Patologia e de Cirurgia Oncológica, apontam que entre março e maio de 2020, mais de 50 mil diagnósticos deixaram de ser realizados no País. "Imagino como esses números estão hoje. A queda nos tratamentos e diagnósticos não pode acorrer! Se não agirmos imediatamente, vamos presenciar uma onda da doença em estágios mais difíceis de tratar", ressalta.

É de conhecimento público que para combater a doença é de fundamental importância a detecção precoce que aumenta, e muito, as chances de cura, complementa. Estudo da Equipe Oncoguia, do Instituto Nacional do Câncer (INCA) tornam a situação ainda mais alarmante, já que prevê o registro de 625 mil novos casos de câncer para cada ano do triênio dos anos 2020/2022. "Isso demonstra a grande quantidade de pessoas que necessitam de diagnóstico e tratamento. Qualquer tempo perdido conta muito”.

Por isso, ele reforça a necessidade de cumprir e regulamentar duas leis federais, no município de Pelotas, em caráter de urgência para a real efetividade do tratamento da doença com a redução do tempo de espera. A 12.732 de 2012, que garante ao paciente oncológico iniciar o tratamento no prazo máximo de 60 dias, a partir da assinatura do laudo e a 13.896, de 2019, que determina a realização de exames para diagnóstico no prazo máximo de 30 dias. "Fiz a proposição pedindo as regulamentações. Trata-se de um direito fundamental e dever do município de Pelotas prestar atendimento à saúde dos pacientes oncológicos", ressalta.

Por Assessoria de Imprensa do Gabinete do vereador Cristiano Silva (PSDB)

Redes sociais

Facebook  Twitter  Youtube  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

TV Câmara

Atendimento ao Cidadão

Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

Leis e Processo Legislativo

Licitacon